quinta-feira, novembro 24, 2016

"Como inventar um adeus, se já é amor?" - by Fabíola Simões

Li no blog Blog ITK
 um post que me fez pensar muito nos meus maravilhosos relacionamentos e principalmente no acumulo de marcas que eles me deixaram, no quão pouco tenho confiado, me entregado e temido estar com outra pessoa por conta do passado....
Pra refletir e botar em prática


by Fabíola Simões  

Outro dia, tardiamente, conheci a canção “Morada”, de Sandy e Lucas Lima. A música é doce e a melodia é delicada… Ao ouvir um trecho no instagram da cantora, me comovi. Pois todos nós, com raras exceções, já fomos “cortados pela raiz” mesmo após ter “dado flor”.
E fica sempre a dúvida: “como inventar um adeus?” ou, como seguir em frente quando tudo que a gente queria era permanecer, ver dar frutos, florir?
A gente sempre imagina que plantou flores em solo fértil, e chora em silêncio quando percebe que farto era só o nosso desejo.
A gente sempre vai ter um pouco de saudade daquilo que ficou por viver. Das histórias que a gente construiu no coração mas que não sobreviveram para virar realidade. Dos sonhos que a gente plantou mas não tiveram força para se tornar verdade.
De vez em quando é essencial fazer pactos com o adeus. Cortar pela raiz mesmo ferindo e doendo. Aceitar a morte de um tempo, tolerar a decisão de seguir adiante sem a companhia escolhida e permitir a ferida da despedida.
O adeus também é feito de corações que se amam, de almas que se entendem, de rios que correm lado a lado.
É preciso força, fé em Deus e maturidade para não sangrar. Para entender que a paz do encontro foi trocada pela inquietação da despedida; para aprender a ficar em silêncio quando muita coisa já foi dita; para recolher-se em cuidado e proteção; para permitir-se ser curado com colos e abraços de mãe ou de amigo querido; para aceitar carinhos em forma de café fresquinho ou taça de vinho tinto; para aprender a respirar sem dor; para novamente florescer sentindo amor.
A gente tem que entender que certas feridas irão existir para sempre, não importa quanto tempo passe. A boa notícia é que param de doer. Mas a cicatriz permanece lá, como um lembrete de que fomos modificados para sempre.
Um dia a gente olha pra trás e entende que a vida também é constituída de finalizações e despedidas. E que isso faz parte do que somos também. Pois o bonito da existência é perceber que nascemos diamante bruto, e que o tempo permitiu que fôssemos lapidados com alegrias e tristezas, começos e términos, crescimento e poda, realizações e saudades…


sexta-feira, agosto 26, 2016

Flickr - Julho 2008

Lembram quando eu comecei a postar alguns textos lá do Flogs porque achei que o fotolog logo seria cancelado? E bem isso aconteceu.
Tem um tempo passei a postar fotos do Flickr aqui por achar que algo poderia dar errado com o álbum do Yahoo e eu queria as fotos postadas (isso e também o fato de eu ter bloqueado minhas fotos lá com a "onda" do povo do Tumblr roubar fotos alheias....). Eis que Yahoo anda mal das pernas.... foi vendido recentemente por "apenas" $4.8 bilhões de dólares ao invés de mais de 100 bilhões, há umas 2 semanas o Yahoo messenger foi desativado e sabe Deus mais o que vai acontecer com a empresa.....
Eu, que tenho mais de 30 mil fotos lá não vou ficar só no Google Photos nem armazenar tudo em hd externo.... não que postar fotos aqui no Blogger seja alguma segurança, esse site pode de uma hora pra outra acabar :/ mas já é alguma coisa.

Seguem aqui algumas fotos do Flickr que fiz no Cemitério do Araçá, aqui em São Paulo.



 Infelizmente ainda não estive em cemitério que não tivesse muitos gatos.
O povo abandona os coitadinhos :( 
Mas ainda bem que tem quem dê comida.


 adoro o trabalho em vidro e as "ferragens"; muitas vezes são obras de arte






Lugares calmos....
Eu ia pra descansar, estudar, escrever, ler, sair do stress do dia a dia.
Li não tem muito tempo sobre peças de teatro em cemitérios, achei um absurdo! Não se pode nem descansar em paz!


sábado, agosto 06, 2016

"Ex"

No dia mais feliz, os sonhos foram interrompidos
e ela se perdeu.






domingo, junho 19, 2016

Domingo de Bode

Acordei de bode nesse domingo chato (só curto fim-de-semana ou feriado se eu for viajar ou tiver algum "programa", ficar em casa pra mim é chato que só) e fiquei na cama horas e horas remoendo dores de amores, problemas que nem sei por onde começar a resolver ou ao menos se têm solução....
Resolvi levantar e fazer uma semi-faxina aqui no meu quarto; o ânimo é outro.
Nada como uma faxina pra limpar até a alma!

~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.

Dia 9 fiquei mais velha.
Velhaaaaaaa!!!!!!
Adoro dizer minha idade, ninguém acredita :P
38.







Fotos malucas que fiz com Tom.
Estávamos terminando um ensaio fotográfico e decidimos brincar um pouco.... ele trouxe esse tecido e eu, sem ter o que fazer com ele, resolvi me jogar rsrsrs

Miau.


sábado, maio 21, 2016

Odes de Ricardo Reis



"Para ser grande, sê inteiro: nada
 Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa. Põe quanto és 
No  mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive"
Ricardo Reis




quarta-feira, maio 18, 2016

Wolf River Trail

Ages ago a friend of mine invited me to go to the Wolf River Trail and of cooooourse I said yes!

I must say I don´t really know how it looks like now, again, it´s been a while since when I took these pictures, but they´re cool and that afternoon we did have fun walking for hours and hours. I don´t think the area has changed that much since 2014.



The "One million dollars bridge"
 From what I know, no one lives under that place.... 
probably because it is far from the city.


I have no idea how many different ways you can find to get to the trail.... we took the running trail across the road from the Shelby Farms.
You walk (or run) for aroud 1 hour and see the bridge, take the path to the left and that´s how we did it ;)
I don´t know what this "yellow" (that looks pink) or "blue" mean but we saw some bikers around...
 
 
For those who like nature this trail is perfect!!

If you pay close attention, to your right you´ll see what looks like a beach; it is possible to get down there, in fact, we saw some empty bottles and other kinds of trash :| so a lot of (dirty) people visit the beach here and there...

 
Micando, claro 
:P

We made a friend in the woods!
This guy showed up alone and we spoke for ages, cool dude.
Of course I had to try it lol



 It ends in another river, after that there is no more trails ahead, only to your left side,
I don´t even know if it´s still called Wolf River Trail.

 
It is so peaceful, so beautiful..... whoever put this bench there knew what they were doing....
when you finish the trail you want to sit down and admire all the nature around.




sábado, março 12, 2016

Pão de Açúcar

Bóra tomar vergonha na cara e atualizar esse blog!!!!
Atualizar com dica de viagem -que fiz já tem um bom tempo :P

Primeiro post sobre o passeio, com mais informações (que aliás são melhores rsrsrs) AQUI 


Aqui umas fotos da ida ao Pão de Açúcar.

 Depois de pagar tu sobre para a plataforma e espera teu bonde
literalmente



 Não deve, mas impossível não querer alimentar essas coisinhas lindas!!!

 Praia Vermelha linda pra um tchibum depois do passeio na montanha ;)

 Eu, poser, claro parei séculos para fotos....
Essa canto direito na verdade não é para visitação, o penhasco é perigosíssimo.
mas se você se comportar e tiver cuidado (e nenhum segurança por perto) a vista de lá é linda!!!



 Aposto  que você nunca viu o bondinho do Pão de Açúcar por esse ângulo!
Isso aqui é na volta da trilha. 
Interessante parar pra ver...

Uma das formas de visitar o Pão de Açúcar é por trilha, 
desci pelo bondinho mas tive que me meter no mato pra ver como era, claro!
Depois -um dia, sei lá quando- tem mais.
Ciao.