sábado, setembro 12, 2015

Expo "Guerreiros - Os maiores da História"

No Shopping Anália Franco, zona leste de Sao Paulo, a expo "Guerreiros - os maiores da história".
Medievais, samurais, persas, otomanos, egípcios, vikings, romanos e gregos.

Faltou um pouco mais de informações pra quem estava no lugar..... muita coisa se podia encontrar online mas se eu (imagino que outras pessoas também) estou num lugar quero saber o que está na minha frente!
Os guias eram simpáticos mas só se manisfestavam quando procurados e um deles até assumiu não lembrar muito do que estava sendo mostrado.

De qualquer forma vale a visita.




Samurais
O “yoroi”, a armadura tradicional dos samurais durante séculos, era composta por uma couraça (do) elaborada com diferentes placas de couro e metal atados com fios de seda, unidos a uma série de proteções na cabeça, ombros, braços e mãos, e também a uma saia acolchoada (kusazuri) que protegia os músculos. Este sistema permitia que a armadura fosse mais rápida e flexível, ao mesmo tempo em que gerava uma grande proteção às zonas mais vulneráveis. O capacete (kabuto) era de ferro bem elaborado.


 Armadura Viking  
                       A maior parte dos vikings não possuía acesso a armaduras. Em seu lugar, utilizavam peitorais de pele ou couro, e capacetes de couro. Em batalha, se defendiam com escudos redondos que os protegiam o corpo desde o ombro até a perna. Em alguns casos utilizavam um pouco de malha pendurada por trás do capacete para proteger o pescoço, e o resto possuía a forma de uma túnica, chamada “byrnie”, que era usada sobre uma calça acolchoada, para proporcionar proteção adicional.

 Armadura Medieval
Elemento essencial para os cavaleiros da Idade Média, a armadura os resguardava das investidas que poderiam sofrer com espadas ou outras armas em solo de batalha, bem como em torneios. Era composta por um conjunto de peças feitas em metal, que cobriam todo o corpo. Vestir uma armadura, com seus centos de peças e seu enorme peso, resultava em uma tarefa difícil, e necessitava do auxílio de um escudeiro. A invenção da pólvora e das armas de fogo extinguiu o uso de armaduras.





 ♪ "Kiss me hard before you go" ♫
Sobre esses dois a expo só tinha aquele "quadradinho" com códigos para a gente encontrar informações online.... mas como eu deletei o app e o guia da exposição não sabe nada além do fato de que as infos são sobre o cavalo e não o cavaleiro, ficam apenas as fotos mesmo.

 Armadura Egípcia
A origem da armadura se remonta aos egípcios e consistia em uma couraça feita com várias capas de linho reforçado que os protegiam das flechas. Outro tipo eram as confeccionadas com pele de crocodilo, muito apreciadas pelos soldados, porque possuíam um forte componente mágico-religioso, já que, além da evidente proteção física que oferecia, existia a crença de que quem a portava adquiria a força e atributos do animal.
Estas armaduras tinham um componente mágico-religioso, já que existia a crença de que quem usava a armadura, adquiria a força e atributos de um crocodilo, animal venerado no antigo Egito, representado pelo Deus Sobek. Chegou a ser tão apreciada, que inclusive, quando o Egito passou a ser parte do Império Romano, os legionários a utilizaram para seu poder, ou melhor, para amedrontar o inimigo no campo de batalha.



 
Nem penso em Asterix....

A armadura do Rei Artur, que inicialmente estava em destaque no texto do site (mudaram, estava melhor!!! Bastava ter adicionado as informações e não ter tirado sobre a exposição) está total sem destaque. 
Se imagina que dos reis ele chame atenção (daí terem dado destaque) no entando está junto com outras que, segundo o guia do evento ele só sabia que duas espadas eram réplicas do "Senhor dos Anéis", a quarta armadura ele reconheceu que nem lembrava do que se tratava.
Armadura do Rei Artur  
O rei Artur, herói que inspirou poemas  e relatos que datam dos séculos XII e XIII, segundo a lenda, se converteu em rei de Camelot, pois foi o único que superou a prova de tirar a espada Excalibur da pedra, e com a qual conseguiria a paz, prosperidade e justiça para seu povo. Durante seu reinado, reuniu os melhores guerreiros e criou a Ordem dos Cavaleiros da Távola Redonda, chamados assim porque seus integrantes deliberavam em torno de uma mesa circular.
Artur converteu-se numa personagem mítica e sua lenda transcendeu sua origem celta, já que seus ideais inspiraram várias gerações.